Notícias

Home/Monika Nakamura/A arte de amar a si mesmo

A arte de amar a si mesmo

Por Mônika mgm Nakamura

Olá queridos!

Hoje vou falar a respeito do assunto amor próprio. Parece simples mas não é assim como parece! A princípio parece que todos se amam e todos se aceitam mas nem sempre as aparências revelam a verdadeira essência do sentimento que cada indivíduo nutre por si mesmo. E por não saber se amar de verdade que muitas pessoas também desconhecem a arte de dar amor ao seu próximo de forma sincera.

Não cabe aqui nesse espaço nenhum tipo de julgamento e sim uma breve análise sobre o assunto em questão. Ninguém pode amar com plenitude o seu semelhante se não aprender antes a se DOAR o amor que precisa e merece. A velha máxima de que só podemos dar aquilo que temos é verídico. Muitas vezes , realizamos trabalhos medíocres e mantemos relacionamentos ruins sem nos darmos conta de que tudo começa a partir do trabalho e do modo como nos relacionamos antes conosco e depois com o nosso próximo. Amor próprio dá um certo trabalho! Muitos apenas empurram com a barriga a história consigo mesmo e não se adequam aquilo que é mais importante para dar aquele upgrade em suas rotinas e que pode alavancar novas possibilidades em suas expectativas e melhorar bastante a experiência de seus dias. Para conseguir produzir maior sucesso e prosperidade é fundamental incutir uma boa dose e autoestima e para que isso ocorra ter amor por si mesmo é fator de suma importância ao ser humano.

Beleza física, inteligência e poder aquisitivo nada tem a ver com autoestima ou amor próprio. Esses requisitos são apenas consequência prováveis de um indivíduo que conseguiu cativar a si mesmo através do amor que nutre por si mesmo. Não é garantia de nada. Não se engane. Uma pessoa que não tem tantos atributos físicos considerados padrão de beleza pela sociedade pode possuir mais segurança emocional porque cresceu e foi educada escutando que é bonita é capaz e isso a torna uma pessoa confiante e que se sente bela e capaz. Em algum momento acreditou nessa “verdade”. Foi assim que aprendeu e por assim acreditar se sente como tal. Ao contrário se outra foi educada e cresceu ouvindo não elogios mas críticas acaba por desenvolver sentimentos como insegurança e baixa autoestima. Como proceder para reverter a situação e conseguir formar a própria autoestima e começar se amar como todo ser humano deveria? Em primeiro lugar, lembre se que ninguém tem o poder de tirar ou colocar nada na sua vida que vc não permita.

Pare de se autosabotar e de se autopunir. Decida parar de se vitimizar e sim se tornar o maestro que vai reger a própria sinfonia. Como taróloga e terapeuta holística sei que ninguém muda do dia para noite e a minha sugestão para aumentar o amor próprio é usar no corpo por um período de até seis meses uma dessas pedras específicas o quartzo rosa,  rodocrosita, a kunzita ou a turmalina Rosa Coloque na forma de joias, bijuterias ou uma pedrinha no chacra cardíaco. Combine as pedras fazendo também aromaterapia com óleo essencial de gerânio. Sinta e permita o aroma delicioso desse óleo penetrar pelas suas narinas e trazer uma sensação de bem estar imediatamente. Vc vai sentir novas sensações e emoções. Pode sentir alívio , vontade de derramar algumas lágrimas ( limpeza e descoberta), se sentir mais alegre, calmo e em maior sintonia com a paz mas acima de tudo se sentirá mais amado… por si mesmo. A partir daí, mudanças complexas ocorrerão em sua vida. Uma nova pessoa vira à tona dentro desse processo que vc iniciou. Mais completa e mais autêntica. Aceite que a amorosidade e a afetividade começam a partir desse novo olhar e pela vontade de aceitar em sua vida essas  duas ferramentas importantes e provocando amor por si mesmo.

Bjs e luz!

Namastê !