Notícias

Home/Social/A arte de Antonio Dias e Cesar Oiticica Filho, no MAM

A arte de Antonio Dias e Cesar Oiticica Filho, no MAM

O meio da arte em peso foi ao MAM RIO para a abertura da exposição “Antonio Dias – O ilusionista”, em homenagem ao grande artista falecido recentemente. As obras reunidas pelos curadores Fernando Cocchiarale e Fernanda Lopes pertencem em sua grande maioria à coleção Gilberto Chateaubriand, em comodato na instituição desde 1993, e ao acervo próprio do Museu. A diversidade dos trabalhos surpreendeu até mesmo especialistas da arte, que desconheciam vários trabalhos do artista considerado dos mais importantes da história da arte brasileira. Estiveram lá Paola Chieregato, viúva do artista, emocionada ao ver o conjunto de trabalhos, Rara Dias – filha de Antonio Dias com a artista Iole de Freitas (também presente) – e seu marido Luiz Marcello, o presidente do conselho de administração do MAM, Carlos Alberto Chateaubriand e a esposa Sylvinha, os artistas Rubem Grillo, Carlos Vergara, Carlos Zilio, Antonio Manuel, Ernesto Neto, Marcos Chaves, Ana Linnemann, críticos e curadores como Frederico Morais, Paulo Sergio Duarte, Paola Colacurcio, Alexandre Murucci, colecionadores como George Kornis e a esposa Monica, entre vários outros presentes. A exposição fica em cartaz até o próximo dia 11 de novembro de 2018.

O mundo da arte também foi prestigiar a abertura de três grandes instalações na área externa do MAM criadas pelo artista Cesar Oiticica Filho, que está com a mostra “Metaimagens” em cartaz no Museu. Nos pilotis, o público interagia com as “Caixas de Dança”, e no lado externo todos pararam para fotografar as gigantes velas de lona de nove metros de altura com pinturas dos rostos de figuras emblemáticas do país como Marielle, Anastácia, Zumbi e Dragão do Mar, na obra “É tudo verdade”, criada pelo artista em parceria com Carlos Consenza. A obra fica até o próximo dia 30 de setembro.

Fotos: Vera Donato