Notícias

Home/Claudia Braune/A sexualidade na criança

A sexualidade na criança

O erotismo na criança é muito interessante, por que é destituído de consciência sexual, não tendo registro sobre o ato sexual em si, ela vive o seu potencial erótico em relação a si mesma, na descoberta do prazer no corpo. Isso vai se transformando gradativamente ao longo do seu desenvolvimento psico-motor.

Como os ossos, os músculos e o sistema nervoso central, a sexualidade vai amadurecendo com o tempo, até chegar na relação intima com o outro. Mas até os 18 anos no mínimo, sabemos que todo o organismo ainda está em formação. Por isso é tão hediondo o abuso sexual com crianças e adolescentes, ou a sexualidade prematura. A criança não tem a mesma expectativa que o adulto, por que simplesmente não conhece esta experiência sexual a dois.  Ela conhece o prazer, que é prazeroso e o que é dor. Uma dor emocional pode ser causada pela invasão deste espaço individual, quando um adulto ou uma criança mais velha, interferem ativamente. Por isso considero importante educar, ensinar sobre a intimidade, momentos íntimos, de ir ao banheiro ou trocar de roupa, que a criança deve ter a presença dos pais ou do responsável apenas.

Por outro lado a exuberância ou erotismo são muito visíveis nos jovens e adolescentes, então é preciso discernimento, educação neste sentido. Do contrario teremos um baixo potencial no adulto de lidar com a sua sexualidade, o seu potencial, a sua sedução e os seus limites.

O que falamos aqui é da educação sexual no adulto, como o erotismo influencia no sucesso, na vida social, como instrumento de empatia e sedução saudável. Em todas as classes sociais, vemos que a simpatia, o humor, o tom de voz e o carisma, bem como o estilo e o vigor, constroem uma vida mais dinâmica, que flui sem tanta exclusão.

A educação da sexualidade é fundamental para uma vida mais saudável e mais prospera.

Bom final de semana.