AutorOsvaldo Novais

Home/Artigos Publicados por Osvaldo Novais

Milton Cunha ​apresenta​ seu novo espetáculo Palavras e Canções no Teatro Clara Nunes  no próximo dia 26

Comemorando mais de 25 milhões de acesso em suas redes sociais na internet, ao longo de 1 ano, Milton Cunha reúne os conteúdos mais acessados, e apresenta-os no palco, em seu novo espetáculo teatral, PALAVRAS E CANÇÕES, que ​será apresentado, em 02 únicas apresentações, no Teatro Clara Nunes ( Rua Marques de São Vicente 52 – 3o Andar – Shopping da Gávea) ​, no dia 26 de junho/2018, sempre às 19h.​

O espetáculo que narra a sabedoria do senso comum, presente nos pensamentos rápidos e sem autoria da internet.

O ritmo vertiginoso da sequência de raciocínios, é pontuado pela cantora Sandra Portella, com o auxílio luxuoso dos músicos Rafael Prates e Villa Lobo, que “empacotam” os núcleos temático embalando-os em finas melodias.

O amor, os inimigos, a felicidade, dicas de bem viver, superação, (e porque não?), um pouco de sarcasmo, estão reunidos em 90 minutos de conversa, levando a plateia a refletir sobre valores humanos e a vida em sociedade.

Riso, lágrimas, pensamentos e música da melhor qualidade, num espetáculo que privilegia,Palavras e Canções!

 

Milton Cunha é o Comentarista de Carnaval da TV Globo, Pós Doutor em Narrativas de Cultura pela Letras e escola de Belas Artes da UFRJ. Foi carnavalesco por 30 anos, é Diretor e Ator pelo Sindicato dos Artistas do Rio de Janeiro.

Sandra Portella é cantora há 18 anos, já tendo passado por vários estilos musicais. A eclética intérprete já se apresentou, ao lado de vários artistas consagrados como Alcione, Martinho da Vila, Diogo Nogueira, Dudu Nobre, Neguinho da Beija Flôr, Sandra de Sá, entre outros. Atualmente, lançou seu primeiro Cd “Banho de Fé” Produzido sob a batuta do grande Maestro Rildo Hora, com participações mais que especiais de Martinho da Vila e Moacyr Luz.

Rafael Prates é músico, arranjador e produtor musical: Músico e arranjador do Cd das escolas de samba do grupo especial do Rj e já gravou com vários artistas consagrados do Samba. Atualmente toca na banda do cantor Dudu Nobre.

Villa-Lobos é Músico/Percussionista… Diretor de bateria da Estácio de Sá, já gravou com vários artistas do mundo do samba e atualmente toca no grupo de pagode Medalha de Ouro.

 

PALAVRAS e CANÇÕES

Roteiro, direção e apresentação de Milton Cunha.

Com a cantora Sandra Portela e os músicos Rafael Prattes e Villa Lobo.

​Produção, Assessoria de Imprensa e Marketing: João Luiz Azevedo

Local:

​Teatro Clara Nunes 

Rua Marquês de São Vicente 52 – 3o andar – Shopping da Gavea​

​T​

  1. 2274-9696​

Quando: Dias 19 e 26 de junho​/ 2018

​Terç​

a Feir

​a 19h

Preço dos Ingressos: R$ 60,00 / R$ 30,00 (meia para estudantes, jovens até 21 anos e acima dos 60 anos)

Tempo de duração: 90 minutos

Livre para todas as idades

Gênero: Musical

Leia Mais

Efeito “ destroyed”

Basta usar uma peça de jeans para ser super “fashion”, e para completar qualquer guarda-roupa.  Mas, que seja especial e marcante para ser adaptado em qualquer ocasião. Calças, shorts, camisas, macacões e jaquetas em diferentes estilos, efeito “ destroyed “, cor azul, branca, pastel ou bordados e estampas. Na versão total “look” ou com apenas um elemento para ter um “outfit” de grande tendência, como Sharon Stone, Rita Ora e Kendall Jenner.
Leia Mais

João Roberto Kelly comemora seus 80 anos

O Rei das Marchinhas JOÃO ROBERTO KELLY comemorará seus 80 anos, (muito bem vividos, é claro!) em 02 shows que lançarão sua mais recente marchinha para essa Copa do Mundo, em homenagem ao jogador Neymar e o técnico Tite.

No dia 24/06, dia de São João e seu aniversário, o show será na Sala Municipal Baden Powell (Av. Nossa Senhora de Copacabana 360), domingo 19h e terá as participações dos cantores e compositores Neguinho da Beija Flor que ganhou apelido de (Neguinho da Beija Flor) em seu programa na Tv Tupi, “Rio Que Dá Samba” onde Kelly foi o apresentador do programa e líder de audiência na época, (anos 77 e 78) e Eduardo Dussek que gravou algumas marchinhas dele, durante sua carreira e no dia 29/06, dia de São Pedro, a festa será na segunda casa do ‘Rei das Marchinhas’, a Sede do Cordão da Bola Preta, o quartel general do Carnaval (rua da Relação 03, esquina com a Rua do Lavradio) e contará com as participações do cantor Makley Matos cantando canções de Ataulfo Alves e a banda do Cordão da Bola Preta.

Nos 02 shows será apresentado, pela primeira vez, ao vivo, a sua nova “Marchinha da Copa” que já é um sucesso nesta Copa do Mundo.

 

Já encomendei meu sorriso

Dessa vez não vale chorar

Quero ver o mundo gritando

Neymar, Neymar, Neymar

 

A galera tá ligada

Um novo tempo surgiu

Sonhei com o Tite vibrando

Em cada gol do Brasil

 

Lançada no final de março, a composição traz palavras de incentivo à Seleção e foi planejada para conquistar a torcida em todo o Brasil. “Marchinha da Copa” já está disponível no Youtube e conta com a participação do próprio compositor:

“Sou compositor popular e acho que a música popular caminha junto com o futebol”, observa Kelly que evitou escrever uma letra ufanista por acreditar que esse aspecto prejudica a própria Seleção, acostumada a escutar mensagens como “já ganhou!”.

O novo trabalho foi escrito rapidamente, segundo ele, e impulsionada pela repercussão de “Alô, Alô, Gilmar”, que foi sucesso no último carnaval. “Com a experiência desta, gostei das redes sociais. Ela foi campeã de visualizações”, observa. Somando todos os canais onde o vídeo foi publicado, ele ultrapassou 300 mil acessos.

O clipe de “Marchinha da Copa” conta com o mesmo grupo da marchinha anterior: Manu Santos, Gilson Bongil, Fernando Reski, Cida Moraes, Chico Balanço e Lúcio Mariano, cujo estúdio foi usado como locação, se juntam a Kelly na gravação. “A marchinha está dentro do meu estilo. Não é carnavalesca, mas é para ser cantada em grupos, nos blocos e pelas torcidas. Minhas músicas de carnaval já são cantadas por algumas, mas com as letras trocadas”, comenta, citando “Mulata Iê Iê Iê” como a mais popular entre os fãs do esporte, que inserem palavras de baixo calão no refrão.

O novo trabalho faz referências diretas ao jogador Neymar e ao técnico Tite e indiretas ao 7 x 1 que desclassificou a Seleção na última Copa (através do verso “Dessa vez, não vale chorar”). Além disso, remete a uma tradição antiga, quando o gênero não era restrito a canções carnavalescas: até a chegada da primavera era comemorada através de canções. Para o artista, é necessário mais espaço para estas composições: “As de São João fazem falta… Tinha marchinha até de Natal”, ressalta, citando “Anoiteceu”, de Assis Valente”.

Kelly sugere que as marchinhas carnavalescas resistiram ao tempo por não serem datadas. “Alô, Alô, Gilmar”, seu trabalho mais recente envolvendo essa data, não trazia nenhuma referência à festa e, apesar da crítica, não foge da ironia considerada por ele necessária neste gênero. “Tem que ter uma pimentinha”, sugere. Por este motivo, critica o politicamente correto, o que, em sua visão, caminha para o exagero. Ainda assim, destaca que nem os blocos temáticos ignoram esses trabalhos: “Acho que carnaval é para todo mundo. No meio das músicas, sempre tocam marchinhas. Dou a maior força!”, elogia, dizendo ser fã desse tipo de desfile.

Apesar de deixar claro não ser compositor apenas desse gênero, Kelly reconhece que esse retorno por parte do público em meio a eventos populares. “A maior alegria de um compositor é ver o povo, em uma manifestação popular, cantando. No meu caso, gosto ainda mais quando estou no meio. Quando ouvi ‘Cabeleira do Zezé’ pela primeira vez no Municipal, eu nem sabia que era sucesso. Quase desmaiei quando ouvi o maestro tocando”, lembra.

Sobre a nova idade, faz questão de compartilhar o segredo de tanta saúde: “É uma receita que os médicos gostam: acordar cedo, caminhar no calçadão, dieta balanceada, evitar álcool e dormir cedo. É tudo o que NÃO faço”, diz, rindo, antes de continuar: “Hoje, levo uma vida normal. Se me chamam para uma noitada, estou dentro”. Ainda assim, ele acredita que é a religiosidade é o que mantém na ativa: “Um homem sem fé é um barquinho a deriva. Sou um homem prudente que já foi boêmio, mas nunca deixei de ter fé. Deus não priva de nada. Cada um sabe o que pode fazer”, finaliza.

Nos shows, além das participações especiais já anunciadas acima, estarão ao lado do João Roberto Kelly que tocará seu piano eletrico, os cantores Gilson Bongil e Manu Santos e os músicos Adilson Werneck (bateria) e Claudio Mateus (contrabaixo).

Certamente sucessos como “A Cabeleira do Zezé” (a primeira do compositor, que estourou em 1964 e segue até hoje como uma das mais executadas nos blocos e bailes de clubes de todo o país); “Mulata Iê-Iê-Iê” , mais conhecida como “Mulata Bossa Nova” ( composta em homenagem a 1a mulata a vencer o “Concurso Miss Guanabara de 1965, a Vera Lucia Couto), “Colombina”, “Joga a Chave, Meu Amor”; “Mormaço”, “Rancho da Praça Onze”, ”Paz e Amor”, “Israel”, “Boato”, “Dança do Bole Bole”, “Samba do Teleco – Teco”, na década de 1980, os sucessos “Maria Sapatão”, “Esse Menino é Gay” e “Bota a Camisinha”, lançadas pelo Chacrinha, além das mais atuais “Marcha do Barak OBama”, “Marchinha do Xixi” ( marchinha tema na Campanha de conscientização aos foliões mixões, pelo Sistema Globo de Rádio e Tv), “Marchinha do Porcalhão” e a mais atual, “Onde está o Meu  Dinheiro” entre tantas outras serão lembradas pelo compositor  João Roberto Kelly.

Leia Mais

Terapias alternativas no Itanhangá

Se terapias alternativas é o que você procura, vale a pena conhecer o Espaço Equilíbrio Vital Urtiaga. Lá pode se reservar sessões individuais de acupuntura, moxabustão, auriculoterapia, radiestesia, chakras balance e reiki. Técnicas que dão suporte ao Método Equilíbrio Vital Urtiaga.

Ana Paula, a terapeuta, sofreu um acidente em 1997, ainda com menos de 30 anos na época. Foi um mês internada e em coma. Mas ela nos conta que essa experiência foi fundamental na mudança de sua relação com o corpo e, especialmente, na compreensão da sua energia interior. Foram mais anos de trabalho intenso de fisioterapia. Apesar disso, havia um lado de si que percebeu o câmbio energético e isso gerou muita satisfação também. Toda essa jornada contribuiu muito para Ana Paula ser a terapeuta bem formada de hoje.

Quem quiser uma sessão, basta entrar em contato diretamente com a Ana Paula.

Ana Paula Becerra Urtiaga

Método Equilíbrio Vital Urtiaga

https://m.facebook.com/equilibriovitalurtiaga/

Telefone para contato: (21)97949-0990

Leia Mais

Grupo Dose Certa na feijoada da Unidos da Tijuca

No domingo, 24, a partir das 13h, o grupo de samba Dose Certa volta a se apresentar no Rio e será uma das atrações da ‘Feijoada Nota 10 do pagode do mestre’, no ‘Retrô anos 90’, na quadra da Unidos da Tijuca, no bairro da Leopoldina. No evento, organizado pelo Mestre Casagrande, diretor de bateria da escola, também terá apresentação do cantor Salgadinho, ex- vocalista da banda Katinguelê, que fez muito sucesso, na época.

No repertório do show do Dose Certa, estará a música Verão pra te aquecer, que consagrou o grupo e fez parte da trilha da novela “Rock Story”, da TV Globo, no ano passado, além de clássicos do samba em uma homenagem a grandes artistas, como Cartola, Nelson Cavaquinho, Fundo de Quintal, Zeca Pagodinho, entre muitos outros. O público que for à quadra da Tijuca, também terá a oportunidade de ouvir a atual de trabalho, ‘Solteirice’, que teve a participação do cantor Alexandre Pires (https://www.youtube.com/watch?v=jXOoM5D7nr8&feature=youtu.be) e eles acabaram de gravar, juntos, o clipe, com previsão de lançamento para agosto.

Entre os integrantes do Dose Certa, está Alemão do Cavaco, um dos compositores do samba da Mangueira, nesse último carnaval e o campeão, em 2016, em homenagem à cantora Maria Bethânia, e diretor musical da escola. Além disso, há quatro anos, é comentarista da transmissão do desfile das escolas de São Paulo, pela TV Globo.

 

Além dele, o grupo é formado por Serginho Picciani (vocalista), Vitor Da Candelária (percussão), Vinicius Almeida (contrabaixo e violão) e o mais novo integrante, Jonnata Lima (vocal e banjo), ex-participante do ‘The Voice Brasil’, em 2015.

 

A abertura do evento será com a banda Swing Carioca.

 

 

Serviço:

‘Feijoada Nota 10 do pagode do mestre’ – ‘Retrô anos 90’

Shows do grupo Dose Certa e dos cantores Leandro Lehart e Salgadinho.

Abertura – Banda Swing Carioca

Dia – Domingo – 24/06

Horário – A partir das 13h

Valores:

Antecipado – R$20

Na hora – R$25

Vendas online: https://www.ingressocerto.com/feijoada-nota-10-retro-anos-90

Mesa na área vip – R$160,00 para quatro pessoas

Camarote inferior para 10 pessoas – R$350,00

Camarote superior para 10 pessoas – R$400,00

Informações: (21) 98277-1197 / 98165-1753 / 97105-6468

Leia Mais

A semente da Prosperidade

Por Claudia Braune

Quando estamos cheios de verdades deixamos de aprender,  principalmente deixamos de aprender a perceber a nossa natureza.  Perceber as pequenas mudanças ao longo do dia podem importante para evitar alguma perda ou algum conflito desnecessário. A prosperidade depende das crenças e dos valores de cada cultura, de cada família, mas também da nossa biologia, nossa natureza, do que somos feitos e de onde viemos.  Na foto a instalação da artista visual Rosa Bernardes, representa os elementos orgânicos para ascender o fogo. A roda da vida em volta do fogo foi de onde todos nós viemos  e o fogo nunca perdeu a sua luz, a sua força ou o seu poder. O que será que podemos aprender com o fogo? União, gratidão, poder, encantamento, sabedoria, transmutação etc…O que uma pessoa pensa que seja prosperidade, com frequência não é bem o que ela desejava. Conseguir um bom emprego  ou comprar um apartamento pode não mudar o fato de alguém continuar se sentindo sem prosperidade. O dinheiro é uma energia, uma moeda de troca e uma coisa que faz parte da prosperidade, mas a prosperidade, segundo o nosso dicionário Aurélio  significa: desenvolvido, abundante, bem sucedido.

Sem crescimento pessoal, amadurecimento e auto conhecimento não existe prosperidade. Precisamos investir nas nossas perguntas, nas nossas duvidas e nas nossas grandes dificuldades em nos livrarmos do medo, por exemplo, da angustia, do apego e da mesquinharia. Em algum momento da vida precisamos tomar esta decisão de buscar mudar padrões dentro da gente, ou nunca nos sentiremos bem sucedidos. Se sou um homem ou uma mulher bem sucedido, ainda posso não ter prosperidade, posso ter dinheiro e não ter prosperidade. Mas uma criança pode ter ou sentir prosperidade? Claro que sim.

Todos sabem da lei da atração e do famoso livro “The Secret” , então gosto de lembrar aos meus leitores, que esta é uma das muitas leis, que regem o universo, apenas uma delas. Para atrair a prosperidade precisamos saber buscar no invisível e manifestar algo que sai de dentro de nós e deve estar de acordo com todas as leis da natureza e desse universo.  Isso significa que por mais que eu tenha um sonho, que eu saiba idealiza-lo  e visualiza-lo, ainda existem leis as quais devo me submeter para que o universo possa funcionar a meu favor. A crença de que tudo está a meu favor é ótima, se eu não agir contra! Distraidamente eu queimo a comida no fogo, eu quebro um copo de cristal, então prosperidade também depende de como eu vou lidar com a minha imperfeição.

A confiança é algo muito importante, não importa o resultado se você confiar nos seus atos e nos seus valores. Nem tudo vai acontecer ou pode acontecer na hora que desejamos. Então aproveite a viagem, curta o seu aprendizado ou curta a sua neurose até enjoar dela. Quanto ao afeto ele é muito importante e talvez seja a senha correta para abrirmos o cofre da prosperidade. Até o próximo sábado e vamos falar mais sobre os afetos. Dentro da roda da vida tudo tem sua importância, o bom uso de tudo, sem desperdícios traz prosperidade.

 

Foto: Perola Braune

Leia Mais

Pipa traz a arte no ar!

Beleza atrai beleza! Este é um ditado que vem sendo inteiramente  vivenciado na Praia de Pipa, litoral sul do Rio Grande do Norte, aonde pintores de diversas regiões, vem pincelando suas tintas e fazendo dessa pequena cidade um agradável polo artístico no Brasil.

Passeando por suas ruas é fácil perceber uma atmosfera favorável, onde turistas do mundo inteiro podem repousar seus olhos sobre uma variada produção artística. Desde o realismo até o contemporâneo, diversos estilos sopram com a mesma força do vento que molda as lindas paisagens da região. São ateliers e galerias que pelo olhar de seus artistas traduz em suas obras a beleza e o charme de suas praias, falésias, casario, costumes e cultura.

São vários ateliers como Santos Silva – @manchasemmovimento (1) – onde Jorge, artista carioca que há 13 anos vive em Pipa, apresenta “Manchas em Movimento”. Importante série que vem encantando pelas formas, cores e estilo inconfundíveis.  Ou as telas de Juliano Holanda – @jholanda_art (2), simpático gaúcho que confere a precisão de seu traço uma roupagem fantástica, nos levando a viajar muito além das cores em suas telas. Ou então na arte de Ludmila de Abreu – @ludmiladeabreu (3), artista e galerista (Galeria Refugo), nascida em Recife e que após muitos anos morando em Pipa, nos apresenta em seu olhar. Um universo próprio a ser delicadamente explorado.

E enfim para mim, Marcelo Bittencourt – @bittencourt.bitt (4), artista realista de Niterói, há seis meses radicado em Pipa. Uma surpreendente e agradável escola onde a troca de experiências traz um enorme enriquecimento profissional. Meu desafio e prazer é decifrar a luz e a peculiar paleta de cores da região.

 

Enfim, estar em Pipa, é vivenciar um grande atelier a céu aberto, banhado pela luz do sol eda lua e pelo talento desses e de diversos outros artistas.

Leia Mais

Celebridades se posicionam contra o machismo

Com informações da BBC Brasil

 

Na última semana, um vídeo viralizou nas redes. Nele, torcedores brasileiros, sob o pretexto de ensinar cantos de torcida, fazem com que uma mulher russa repita palavras que remetem ao órgão sexual feminino.

Ela sorri e repete animada, claramente sem compreender o teor do que está sendo dito. Diferente do que era esperado pelos autores do vídeo, que tentavam fazer humor às custas de alguém que não dominava o português, a repercussão negativa gerou uma série de manifestações de recriminação à ação dos torcedores.  A atitude foi recriminada por diversas celebridades brasileiras, como Fernanda Lima e Bruna Linzmeyer.

“Não é engraçado. É machismo. Misoginia. E vergonha. Muita vergonha”, afirmou a Linzmeyer, em seu perfil do Instagram. As cantoras Ivete Sangalo e Daniela Mercury lamentaram, pelo Twitter, o que chamaram de “papelão machista” e “abuso moral”.

Além disso, resultou no posicionamento de grandes empresas, como Latam, por exemplo.

A atitude desrespeitosa dos torcedores gerou uma grande onda de protestos e críticas às posturas machistas adotadas. As falas engrossaram as denúncias sobre machismo e sexismo no Brasil que permeiam todos os setores, desde o ambiente profissional ao cotidiano das mulheres.

O combate ao machismo tem sido pauta recorrente. Em  Hollywood, por exemplo, o movimento Time’s Up! Mudou a dinâmica das premiações, expôs e baniu figuras poderosas do mercado cinematográfico americano. No Brasil, o combate a estas formas de violência tem adquirido cada vez mais adeptos. Comportamentos antes naturalizados tem sido repensados e novas posturas adotadas.

Na semana passada, Gabi Amarantos fez uma reinterpretação da música Mulheres, clássico imortalizado na voz de Martinho da Villa. A cantora alterou a letra da canção retirando itens considerados machistas e substituindo-os por temas da causa feminista.

Leia Mais

O poder do perdão

Perdoar a quem nos fez mal pode não ser fácil. Mas é um ato necessário para nos libertarmos de rancores, evitar doenças e seguir com a vida. E por que é tão difícil perdoar? Muitos confundem o perdão com a aceitação de uma injustiça. Mas perdoar não é ser condescendente. Não é, por exemplo, deixar livre um criminoso, que precisa ser responsabilizado pelos seus atos. Perdoar é conseguir libertar-se do seu sentimento de mágoa para com o outro ou relativamente a si próprio. Em algumas ocasiões da nossa vida, deparamo-nos com situações que nos ofendem e magoam, em maior ou menor escala, e, portanto, esta capacidade de perdoar é sempre necessária. E por quê? Quais são as razões para perdoar?

O ressentimento nos desgasta física e emocionalmente. O ressentimento, além de ser cansativo, é um sentimento que leva à depressão, ansiedade ou ataques de pânico, alterações no sistema imunológico, dificuldades cardíacas e outros problemas físicos relacionados com o nível de stress do nosso organismo. Diz-se que “o ressentimento é como a própria pessoa tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra”. Sabemos que, muitas vezes, tentar esquecer a mágoa, não faz você se libertar. Nesse sentido, perdoar o que aconteceu será a melhor forma de seguir numa direção positiva e superar a situação.

É importante perceber que, de certa maneira, a pessoa que não perdoa continua ligada ao seu objeto de ressentimento, pois continua a reviver a situação. Ao perdoar, você pode libertar-se dessa ligação penosa e voltar a viver livremente.

Aceitar e estar em paz com uma situação que ocorreu e nos magoou, e saber que podemos nos desprender dela, dá-nos poder e controle. Perdoar mostra que estamos assumindo a responsabilidade pela nossa felicidade, em vez de deixarmos que as ações dos outros determinem as nossas emoções e comportamento. O perdão é uma decisão! Quando temos a capacidade de perdoar, quando assumimos esta decisão de perdoar, em vez de ficarmos imersos na dor e no ressentimento, estamos a caminhar no sentido de voltar a amar, de encontrar esse amor dentro de nós e nos outros.

Por: Estrella Assayag

Leia Mais

Sergio Marone ilustra a capa de junho da Revista Mais Influente Homem

As personalidades destacadas na edição de junho da Revista Mais Influente Homem têm em comum a persistência. Sergio Marone, que ilustra a capa, começou a se interessar pela atuação logo cedo. Na entrevista, ele conta que chegou a pensar em ser advogado, mas decidiu investir na carreira de ator e hoje celebra mais de 15 anos na televisão – transformando as dificuldades pelo caminho em motivação para seguir adiante.

Quem também se destaca é o artista Caco Ciocler, que já recebeu diversos prêmios importantes da TV e do cinema. Do ramo empresarial, o empreendedor Bruno Cypreste se dispôs a mudar de área para se dedicar a algo novo. Ele deixou de lado seu trabalho na área do petróleo e também da educação física e foi direto para o ramo alimentício. Hoje, se destaca no mercado de food trucks na zona sul do Rio de Janeiro com o elogiado Food Park Carioca.

A edição também aborda a importância de falar cada vez mais abertamente sobre o câncer de próstata, que tanto afeta os homens. Para os apaixonados pela renomada marca Harley-Davidson, um destino que merece estar na lista de opções é a fábrica norte-americana que fica em Kansas City, nos Estados Unidos – onde é possível fazer um tour e ver as motos ganhando forma.

Para os aficionados por carros esportivos, a versão 2018 da Toyota Hilux SR Challenge é um deleite. A máquina vai muito além de um visual robusto. Vale conferir! A revista ainda vem recheada com uma série de colunas sociais sobre eventos que marcaram as cidades do Rio, São Paulo e Florianópolis.

Leia Mais