AutorOsvaldo Novais

Home/Artigos Publicados por Osvaldo Novais (Página 4)

Fim de semana em Madrid

Por Paulo Oliveira

Em boa hora e a convite da Princesa do Douro, rumámos a Madrid por 3 dias, justamente para celebrar o aniversário da querida Puri Fernandes. E fomos de carro, tão perto estávamos já da fronteira com Espanha.
Sabe-se que Madrid, a seguir a Londres e Paris, é por direito próprio, a terceira maior metrópole da Europa. Nela coabitam “nuestros hermanos” a par de uma cada vez maior fauna de estrangeiros, oriundos dos quatro cantos do Mundo.
Confesso que em visitas anteriores me havia escapado uma boa parte dos encantos desta hospitaleira e encantadora cidade.
Por opção da aniversariante, ficámos alojados bem no centro da “movida”, o Bairro La Latina, a dois passos da Plaza Mayor e do Mercado de S. Miguel, onde por diversas vezes saciámos os nossos vorazes apetites.
A Plaza MaYor situa-se no centro da cidade. É rectangular, rodeada de todos os lados por edifícios coloridos de três pisos e restaurantes com esplanadas. As casas têm nomes históricos e a mais conhecida é a Casa de la Panaderia. Por vezes, aqui encontram-se exposições gratuitas, no entanto funciona também como o turismo da cidade que fornece mapas e os principais eventos de Madrid.
Daí, fomos até ao Mercado de San Miguel, que é bem pertinho. Esta é uma das paradas obrigatórias de qualquer turista que visita Madrid. O mercado data de 1916, com estrutura de ferro e envidraçado. Tem várias banquinhas no seu interior com comida e bebida. Pode experimentar vários pratos e acompanhar com um bom vinho. O horário do mercado é bem alargado, portanto não há desculpas para não ir: segunda a quarta-feira e domingo, 10h00-00h00; quinta-feira a sábado, 10h00-02h00.
Por insistência da incansável Alice – a outra companheira de viagem, que na outra vida deve ter sido maratonista – efetuámos uma verdadeira viagem pedestre, desde o Bairro La Latina, até ao Jardim do Retiro, passando pela Catedral de Almudena, Palácio Real, Praça de Espanha, Puertas do Sol, Gran Via, subimos ao terraço do Teatro das Belas Artes, La Chueca…..voltando ao ponto de partida, calcorreando avenidas, ruas e ruelas. Claro está que esta odisseia que me deixou as pernas a tremer, foi interrompida a meio – muito oportunamente e para reposição de calorias – para um repasto à maneira, no Mercado San Antón, onde as tapas variadas tiveram como acólito um belíssimo verdejo de La Rueda. Confesso que nessa noite, tal era o cansaço, nem me recordo se escovei os dentes…
Num outro dia – agora de táxi que eu e a Puri não somos loucos – voltámos às Portas de Alcalá e deixámos a Alice no Museu do Prado para gáudio da própria que desdenhava da nossa desistência para esperar pela próximo horário de visita.
Nessa noite, e a conselho de um simpático taxista, rumámos a uma pequena tasca, de seu nome Oreja do Jaime, onde, imagine-se, aos comandos da cozinha, se encontra um transmontano dos sete costados, a viver em Madrid há mais de 25 anos. Refeição sublime, onde a orelha de porco frita e picante, fizeram um belo casamento com as molejas de carneiro. Tudo regado com cerveja Estrella.
Em conclusão, quero apenas dizer que Madrid continua um encanto para os olhos e para o estômago…e fica mesmo aqui ao lado…
Obrigado Puri pelo convite. Bem haja Alice, por me convenceres a calcorrear mais de 12 km e a ficar a ver o melhor de Madrid.
Obrigado a ambas pela companhia e partilha de momentos inolvidáveis.
Até à próxima…

Leia Mais

Ney Matogrosso se despede da temporada carioca

Ney Matogrosso encerrou sua temporada no Vivo Rio, no Rio de Janeiro. Neste último final de semana, Xuxa esteve na plateia e encontrou o cantor após o show.

Com um figurino de Lino Villaventura, Ney Matogrosso impressionou mais uma vez com a sua presença de palco.

Fotos: Ricardo Nunes

Leia Mais

Parabéns, Sergio!

O aniversário de Sergio Carvalhal, dono da loja de bijuterias em Ipanema, foi comemorado neste dia 19, na própria galeria da sua loja. Os amigos prestigiaram o aniversariante com um brinde! Tin-tin!

Fotos: Sebastião Marinho

Leia Mais

Arte e fotografia no Paço

Por Cecilia Ribas

Chegou 2019, um ano de muitas lutas e desejos ardentes de novidades. A Arte já começa chamando atenção!

Muitas exposições estão abertas ao público, e aguardando a sua visitação, em destaque, o Paço Imperial, um lugar histórico no Centro do Rio de Janeiro, que desde, 15 de dezembro está  com os Artistas Ronaldo do Rego Macedo, “Fissão Tectônica”, com a curadoria de Sonia Salvado del Castillo; Walter Carvalho, “Retraço – Vestígios”, com a curadoria de Márcia Mello; “Macaparana Afinidades”, com a curadoria de Frank Marlot; Claudia Tavares, “Um Jardim em Floresta”, curadoria Marcelo Campos; Paulo Laport, “Pintura 1992/2018”, curadoria Paulo Venâncio Filho e Luiz Baltar, “Fluxos – Paisagens Mutantes”, curadoria Márcia Mello expondo em seus salões. Imperdível!

A exposição seguirá aberta ao público, até 14 de fevereiro de 2019.

Fotos: Cecilia Ribas

Leia Mais

O Corpo Vivido

Por Claudia Braune

Minha vida toda dedicada ao conhecimento do corpo, para entender que esse corpo é um corpo vivido, não um corpo físico apenas, mas um corpo emocional, afetivo, cheio de memórias, percepções e ideias. Minha monografia na faculdade de fisioterapia , conclusão do curso superior em 1997, foi muito elogiada pelos acadêmicos, professores e amigos de profissão, por conseguir explicar cientificamente todo o processo de consciência do movimento, do corpo e sua importância para a recuperação motora de lesões variadas, bem como alterações respiratórias e neurológicas.
Hoje temos uma pratica muito maior do aprendizado do corpo pela disseminação da yoga, pilates, danças variadas, que contribuem imensamente para todo o processo de circulação de energia e desbloqueio da mobilidade, articulações mais lubrificadas, músculos saudáveis, a consciência do movimento e da respiração reeducando todo um estilo de vida humana, faz muita diferença em todos os setores da vida e da sociedade.
Aulas de teatro e expressão corporal, canto e a dança contemporânea, foram sempre uma fonte importante de conhecimento do corpo, do individuo e das relações humanas. No Rio de Janeiro e São Paulo, escola como como a Angel Vianna, o método Ivaldo Bertazzo, o Edmundo Dias (CETA) e o Tablado escola de teatro de Maria Clara Machado, formaram muitas gerações de profissionais, que multiplicaram muitos trabalhos sociais, comunitários, mostrando o quanto a cultura cientifica e o entendimento do corpo e dos gestos, se torna fundamental para uma boa educação.
Muitos professores destas escolas estão hoje ensinando crianças nas melhores escolas da cidade como o Santo Inácio, a Sá Pereira, a Escola Parque e O Pedro Segundo, entre outras. Tudo passou a ser estudado com mais seriedade e favorecendo a psicomotricidade, as artes marciais, a copoeira e a musicalidade na formação da criança e como novas habilidades para os adultos.
Termino com o ensinamento de Mathias Alexander da Tecnica de Alexander:

O controle Primordial se da pelo porte sutil da cabeça, pescoço e torso permite um alto grau de sensibilidade e atenção. A verdadeira harmonia com o instrumento tem que começar com a harmonia dentro de si próprio.

Foto: Rosa Bernardes

Leia Mais

Imagens de Dismaland

O fotógrafo Barry Cawston abre uma exposição no Porto sobre o projeto Dismaland, do artista britânico Banksy. A identidade deste segue desconhecida, mas suas obras são amplamente valorizadas no mercado de arte. Em outubro de 2018, uma de suas obras vendida por mais de um milhão de libras em leilão se autodestruiu depois da compra. Como aconteceu isso é um mistério que reforça o mito que suscita Banksy.

Dismaland foi um projeto de paródia à Disney e ficou aberto na Inglaterra por um mês em 2015. Cawston documentou e agora apresenta 44 fotos pela primeira vez em Portugal, junto com jovens artistas portugueses de arte urbana.

A exposição abre hoje, dia 19, na Alfândega do Porto e se encerra no dia 31 de março.

Leia Mais

Final de semana carioca de verão

E para quem está no Rio aproveitando o verão, não faltam boas neste sábado, dia 19. Os fãs de show ao ar livre, podem curtir a Madrugrada no CCBB, com show de Tulipa Ruiz e Gabriela Riley, que vem exclusivamente para o evento. Acarajazz, festa no Centro com 16 edições, também é atração da noite.

Para os sambistas de plantão, as escolas de samba fazem seu ensaio, como Mangueira e Salgueiro, e em Madureira as feijoadas da Portela e do Império Serrano também garantem boa comida e samba de qualidade.

Querendo ficar mais central, a Lapa vai receber uma festa de Bailes no sábado, de graça, no palco próximo aos Arcos.

Blocos na rua também aquecem a bateria para os dias de Momo em março e a lista é extensa, convem buscar as últimas atualizações nas páginas de cada bloco.

Sem clima de Carnaval tem ainda o tradicional cinema, com ar condicionado, ou o show de Cordel do Fogo Encantado no Circo Voador. Ney Matogrosso também encerra sua temporada carioca neste sábado à noite, no Vivo Rio.

Foto: Rodrigo Shimidt

Leia Mais

O Tempo e a Meditação

Por Estrella Assayag

Tudo na vida tem um tempo e nós temos o nosso tempo também. Este é um tempo sem tempo. Parece estranho isso. Como pode um tempo não ter tempo? Pois é, mas é assim, porque o nosso tempo, o tempo do nosso desejo é, em regra, totalmente diferente do tempo que as coisas levam para acontecer. 
Se adiantados ao nosso tempo, surpreendemo-nos: “Nossa, aconteceu tão rápido que não percebi, que não pude me preparar, que isso ou aquilo…”.
Se, ao nosso ver, está demorando, preocupamo-nos, ou ficamos ansiosos ou irritados:  “Nossa, mas está demorando tanto, será que vai concretizar, será que vem, será que vai ligar, será isso ou Muitas vezes, não percebemos que nós mesmos não estamos preparados para receber algo ou vivenciar uma situação, um relacionamento, um novo cargo, etc. Quantas vezes perdemos uma oportunidade ou alguém, ou um trabalho, justamente porque não estávamos prontos naquele tempo? Ora, alguns podem dizer, mas não estamos prontos nunca, estamos sempre nos aprontando, o caminho vai surgindo conforme vamos caminhando. Com certeza! Mas esse “aprontamento” de que falo é o de entender e aceitar a força e dinâmica do tempo, para poder fazer essa caminhada, abrir as portas até então fechadas porque não estava no momento de abri-las ainda.Nesse momento, quando entendemos o imponderável do tempo, aprendemos também a acolher o outro no tempo dele. Aguardar, aceitar, é mágico, traz alívio, traz paz.  É como o perdão, você perdoa e fica em paz. A paz é sua e não necessariamente do outro que foi perdoado. 
No entanto, se você acha que está demorando a amadurecer, a ter entendimento de si mesmo, do outro e, consequentemente, da dinâmica da vida, talvez, esteja no momento de buscar alguma ajuda relacionada ao autoconhecimento. As transformações vêm daí, de um processo de autoconhecimento. 
É através de nós mesmos, que conseguimos ver e através de nós mesmos, que conseguimos ver e entender o outro. Quanto mais nos conhecemos, mais compreendemos que não existe perfeição, que todos nós estamos em crescimento espiritual e isso significa que sofremos, sentimos solidão, medos, erramos, acertamos, rimos, choramos, e, assim, vamos vivendo e construindo nossa vida, cada  o poder e o inevitável do tempo e da aceitação, mais leve a vida se apresenta para nós. Mais fácil é conviver com nós mesmos, com o nosso companheiro, filhos, amigos.

Sandra Rosenfeld (Eu Recomendo! EXCELENTE  EM MEDITAÇÃO).

Especialista em Qualidade de Vida como Escritora, Palestrante, Instrutora de Meditação e Executive & Personal Coach. Autora dos livros “Durma Bem e Acorde para a Vida” e O que é Meditação, ed. Nova Era / Record.

Contato: www.sandrarosenfeld.com.br       contato@sandrarosenfeld.com.br

Leia Mais

Vera Fischer: 50 anos desde Miss Brasil

Vera Fischer 50 Anos de Reinado Na Historia do Concurso Miss Brasil  É A Mais bela Catarinense  Eleita Miss Brasil 1969.

Por Roberto Secio

Há exatamente a 50 anos, acontecia no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, a eleição da Miss Brasil de 1969. A vencedora foi Vera Lucia Fischer do Estado de Santa Catarina. Os Apresentadores do Concurso na época foram Paulo Marx e Marly Bueno. 

Vera Lúcia Berndt Fischer (Blumenau27 de novembro de 1951) é uma atriz brasileira, de ascendência alemã. Iniciou sua carreira artística como modelo, onde nesta mesma época ganhou o concurso de beleza, sendo eleita a Miss Brasil 1969, título que lhe deu projeção nacional.

O concurso Miss Brasil 1969 foi a décima sexta edição do concurso Miss Brasil, realizada no dia 28 de junho de 1969 no Ginásio do Maracanãzinho no Rio de Janeiro. A Miss Brasil 1968 e Miss Universo 1968 Martha Vasconcellos da Bahia coroou Vera Fischer de Santa Catarina. A vencedora representou o Brasil no Miss Universo 1969. A segunda colocada representou o Brasil no Miss Internacional 1969. A terceira colocada representou o Brasil no Miss Mundo 1969. O concurso revelou Vera Fischer, que posteriormente se tornou atriz.  Recentemente Vera lançou um livro com sua biografia, onde conta com detalhes o Miss Brasil 1969 e o fato de que tinha apenas 17 anos quando ganhou o direito de representar o Brasil no Miss Universo 1969, conseguindo também uma classificação.

Vera Fischer é A primeira Catarinense a obter o título de mulher mais bela do país, Vera Lúcia Fisher, renomada atriz brasileira atualmente não fez feio ao disputar o Miss Universo 1969. Ninguém sabia que Vera tinha 17 anos na época do concurso, esse fato foi revelado em seu livro. Outro fato revelado em sua auto biografia é que ela usava aplique nos cabelos, fato este que era contra o regulamento do concurso nacional e internacional. Vera ficou entre as dez semifinalistas do certâmen Concurso Miss Universo 1969.

Vida Pessoal:

De 1972 a 1988 foi casada com o ator e diretor Perry Salles, com quem teve sua filha Rafaela Fischer de Almeida, nascida em 1979. Nas gravações da novela Mandala, em 1987, conheceu o ator Felipe Camargo, com quem foi casada de 1988 a 1995, com quem teve seu filho, Gabriel Fischer de Camargo, nascido em 1993.

Carreira:

Iniciou a carreira como atriz, fazendo Filmes, depois passou a fazer telenovelas e outros filmes. No cinema, interpretou personagens de Rubem FonsecaPlínio Marcos e Nelson Rodrigues. Em 1982, Fischer ganhou dois prêmios de melhor atriz por “Amor Estranho Amor”, de Walter Hugo Khouri.

Protagonizou dois ensaios para a revista Playboy, em agosto de 1982 e janeiro de 2000, sendo que nesse último ensaio fez fotos nua em Paris, aos 48 anos, clicada pelo renomado fotógrafo Bob Wolfenson.

É mãe de dois filhos: A também atriz Rafaela Fischer, nascida em 1979, que teve com Perry Salles, e Gabriel, nascido em 1993, filho de Camargo.

Em 1º de setembro de 1993, aos 41 anos, foi capa da Revista Veja – com a chamada de capa O Furacão Loiro aos 40 – sobre o grande momento que vivia em sua carreira profissional na minissérie Agosto, na peça Desejo, de Eugene O’Neill e em Forever, filme sexo-cabeça de Walter Hugo Khouri.

Em 2000, ganhou o prêmio Melhores do Ano – Domingão do Faustão, na categoria Melhor Atriz, por sua atuação como a protagonista Helena, na novela Laços de Família, de Manoel Carlos. Apesar de ter feito inúmeros personagens importantes na Rede Globo, como nas novelas Coração AladoBrilhanteMandalaPerigosas PeruasLaços de FamíliaO Clone e nas minisséries Riacho DoceDesejoAgosto e Amazônia, de Galvez a Chico Mendes, a atriz se queixou, na mídia, da falta de bons convites e papéis para a TV: “Para eu voltar às novelas quero um personagem de verdade. Sou uma atriz.” definiu. [Carece de fontes]

Foi indicada quatro vezes ao Troféu Imprensa, na categoria Melhor Atriz como: Luiza Sampaioem Brilhante em 1981, Jocasta Silveira em Mandala em 1987, Helena em Laços de Família em 2000 e Ivete em O Clone em 2001 Seu último trabalho na televisão foi na telenovela Salve Jorge, em 2012, no qual interpretou a vilã Irina.

Vera Fischer foi internada por decisão própria, em julho de 2011, numa clínica de reabilitação para dependentes químicos, na Barra da Tijuca, pois ainda não se livrara do vício em drogas. Essa é a terceira vez que se internava.

Em 2015, Vera retornou aos palcos paulistanos após 17 anos com a peça Relações Aparentes, do britânico Alan Ayckbourn. Em entrevista ao programa Altas Horas, de Serginho Groisman, a atriz afirmou que se apaixonou apenas duas vezes na vida: uma vez por Perry Salles, seu primeiro marido, e outra por seu segundo marido, Felipe Camargo.

No teatro, atua em grandes produções, como Negócios de EstadoMacbeth (1992), Desejo(1993), Gata em Teto de Zinco Quente (1998), A Primeira Noite de um Homem (2004) e Porcelana Fina (2006).

Voltou as novelas no ano de 2018, como coadjuvante na trama do horário da 6, Espelho da Vida. Em 2019 Vera Fischer retorna ao cinema, depois de 16 anos longe e com mais de 20 filmes no currículo, como protagonista de “Quase alguém”, O filme fala sobre a busca incansável de uma grande atriz, que vive um grave e intenso drama pessoal, e ao lançar seu livro auto- biográfico “Quase Alguém” tenta a redenção de todos que possivelmente magoou em sua vida, especialmente sua filha. Conta com a direção de Daniel Ghivelder.

Vera Fischer também é uma das Homenageadas na Próxima Edição do Livro As Misses Do Brasil de 1922 a 2019 O Primeira Edição do Livro As Misses do Brasil de 1922 a 2011 foi lançado em São Paulo Capital Segunda Edição foi lançada no Ano de 2016 e em breve será lançada uma nova Edição atualizada com a história e a origem das soberanas da Beleza do Concurso Miss Brasil.

Obrigado a todos pelo carinho e consideração ao meu trabalho sejam sempre bem vindos.
Conde Roberto Sécio “COBLAC” Corte Brasileira de Letras, Artes e Ciência Coblac Brazil”; Comendador desde 2009 “Academia de Letras Arte Cultura e História”; Autor do Livro Misses Do Brasil de 1922 a 2015 e Jornalista ABIME – Associação Brasileira de Imprensa de Mídia Eletrônica.

Filmografia:

Ano Título Personagem
1977 Espelho Mágico Diana Queiroz / Débora
1978 Sinal de Alerta Sulamita Montenegro (Sula)
1979 Os Gigantes Helena Porto
1980 Coração Alado Vívian Ribas
1981 Obrigado, Doutor Helena (Episódio: Por um Fio de Vida)
Brilhante Luiza Sampaio
1983 Quarta-Nobre Claudia Prado
1986 Sinhá Moça Alcina
1987 Mandala Jocasta Silveira
1988 Tarcísio e Glória Lucrécia
1990 Riacho Doce Eduarda
Desejo Ana Emília Ribeiro da Cunha Assis (Saninha)
1992 Perigosas Peruas Maria Aparecida Falcão Belotto (Cidinha)
1993 Agosto Alice
1994 Pátria Minha Lídia Thompson Laport
1996 O Rei do Gado Nena Mezenga (1ª Fase)
1998 Você Decide Annie
Pecado Capital Laura Medeiros Lisboa
1999 O Belo e as Feras Celeste
2000 Laços de Família Helena Lacerda Soriano
2001 O Clone Yvete Simas Ferraz
2003 Agora É que São Elas Antônia Mendes Galvão
2004 Senhora do Destino Vera Barroso (Mrs. Robinson)
2005 América Úrsula Garcez
2007 Amazônia, de Galvez a Chico Mendes Lola
Duas Caras Dolores Maciel
2008 Casos e Acasos Vera (Episódio: “O Desejo Escondido)
Vera (Episódio: O Cara Deprimido e “O Livro Roubado)
2009 Caminho das Índias Chiara Bittencourt
2010 Afinal, o Que Querem as Mulheres? Celeste Monteiro
2011 Insensato Coração Catarina Diniz
2012 Salve Jorge Irina Drummond (Simone)
2016 Tá no Ar: a TV na TV Helena Lacerda Soriano
2018 Malhação: Vidas Brasileiras Ana Tanquerey
Espelho da Vida Maria do Carmo Vilela (Carmo)
Assédio Haydée

Cinema:

Ano Título Papel
1972 Sinal vermelho – As fêmeas Angela
1973 A Superfêmea Eva
Anjo Loiro Laura
As Delícias da Vida Fernanda
1974 Essa Gostosa Brincadeira a Dois Lígia
As Mulheres que Fazem Diferente Marília
Macho e Fêmea Juliano (Mulher)
1975 Intimidade Tânia Velasco
1980 Perdoa-me por me traíres Judite
1981 Bonitinha mas Ordinária ou Otto Lara Resende Ritinha/Bonitinha
Eu Te Amo Barbara Bergman
1982 Amor estranho amor Anna
Dora Doralina Dora
1984 Amor Voraz Anna
Quilombo Ana de Ferro
1989 Doida Demais Letícia
1990 O Quinto Macaco Mrs. Watts
1991 Forever Cristina Teller
1993 Fala Baixo, Senão Eu Grito
1997 Navalha na Carne Neuza Suely
2002 Xuxa e os Duendes 2 – No Caminho das Fadas Rainha Dara
2019 Quase Alguém Gilda Borba

Teatro:

Prêmios e indicações:

Ano Categoria Festival Trabalho indicado Notas
1977 Melhor atriz Prêmio APCA Intimidade Venceu
1981 Melhor Atriz Troféu Imprensa Brilhante Indicado
1982 Melhor Atriz Festival de Brasília – Troféu Candango Amor Estranho Amor Venceu
1987 Melhor Atriz Troféu Imprensa Mandala Indicado
2000 Melhor Atriz Troféu Imprensa Laços de Família Indicado
Melhor Atriz Melhores do Ano – Domingão do Faustão Laços de Família Venceu
2001 Melhor Atriz Troféu Imprensa O Clone Indicado

Foto Numero 01.Capa do Livro de Roberto Secio Autor da Segunda Edição do Livro As Misses Do Brasil de 1922 a 2017.

Foto Numero 02.Vera Fischer Miss Santa Catarina desfilando de maio no Concurso Miss Brasil 1969.

Foto Numero 03 Vera Fischer Sendo coroada Miss Brasil 1969 por Marta Vasconcelos Miss Bahia 1968Miss Brasil 1968 e Miss Universo 1968.

Foto Numero 04.Vestido Original que Vera Fischer Desfilou no Concurso Miss Brasil 1969 e no ConcursoMiss Universo 1969. Confeccionado por Guilherme Guimarães, vestido foi usado quando ela foi coroada Miss em 1969 (Foto: Ellen Soares/Gshow)

Foto Numero 05.Vera Fischer com seu  Vestido de Galã e seu Traje Tipico no Concurso Miss Brasil 1969.

Foto Numero 06.Vera Fischer Miss Brasil 1969  Capa da Revista O Cruzeiro 10 de Julho de 1969. Com a Faixa e a Coroa e o Manto sendo Coroada por Marta Vasconcelos Miss Bahia 1968 Miss Brasil 1968 e Miss Universo 1968.Vera Fischer  Miss Brasil 1969 Capa da Revista Fatos e Fotos 17 de de Julho 1969. Vera Fischer  Miss Brasil 1969 sendo coroada por Marta Vasconcelos Miss Bahia 1968 Miss Brasil 1968 e Miss Universo 1968.

Foto numero 07. Foto Atual de Vera Fischer em seus 50 Anos de Reinados no Concurso Miss Santa Catarina e Miss Brasil 1969. 
Foto numero 08. Capa  do Livro de Vera Fischer sobre sua Historia e Biografia no Concurso Miss Brasil 1969.
Foto numero 09.Vera Fischer Segurando o seu Livro sobre sua Historia e Biografia no Concurso Miss Brasil 1969.

Leia Mais

Aniversário de Amaro Leandro

Cristina e Claudio Aboim receberam 120 amigos e amigas em sua residência no edifício Caparaó, para almoço do aniversariante Amaro Leandro Barbosa.

Leia Mais