Notícias

Home/Notícias/Matilha Cultural realiza exposição com obras elaboradas em aldeia no Alto Xingu

Matilha Cultural realiza exposição com obras elaboradas em aldeia no Alto Xingu

A programação do Setembro Verde da Matilha Cultural recebe este ano a Exposição Imersão, do artista afro-indígena Lumumba. A exposição tem início no dia 22 de setembro e fica na Matilha Cultural até 27 de outubro. Lumumba é mineiro, descendente de congoleses, guaranis e morador do centro de São Paulo. Após uma longa pesquisa, na qual inclui duas viagens ao Parque Indígena do Xingu, o artista realiza em Imersão um trabalho utilizando apenas pigmentos naturais. A curadoria da exposição é de João Carlos Villela. As obras foram realizadas na aldeia Kamaiurá Ipavu, no alto Xingu, durante a semana do Kuarup. Juntamente com a exposição Imersão, a Matilha Cultural também recebe a visita de uma família Kamaiurá. São vários encontros, com atividades diversas, incluindo workshop de pintura corporal e pajelança.

Lumumba é bisneto de indígena da etnia Puri-Guarani, da serra do Caparaó. Em setembro de 2017 participou do I Encontro de Pajés do Xingu, no Parque Indígena do Xingu, junto aos kalapalos. Lá, em completa imersão, foi submetido ao ritual do guerreiro Kalapalo ,Arranhadeira.  Autodidata, Lumumba iniciou sua trajetória em 2001 pintando orixás em juta, traduzindo os mitos yorubás, influenciado por Michelangelo e Boris Vallejo. Em 2009, começa a dedicar-se a trabalhos cenográficos: Parada Momentos Mágicos Disney World, Óperas Infantis para o Teatro Municipal de São Paulo, Beto Carrero World, Dreamworks, Oktoberfest, Caso do Porco Bar e o último, Boteco da Diversidade.

Recém-iniciado na linguagem da arte urbana (grafite), após o contato com a obra de Jean-Michel Basquiat, sentiu necessidade de ir para a rua, entender seu código singular, falar com as pessoas, conhecer outros artistas e trocar experiências que somente o espaço urbano proporciona.  Demorei um tempo pra perceber que, quanto mais me aprofundava nessa busca por minha ancestralidade, inevitavelmente, me aprofundava em mim mesmo”, reflete. Lumumba afirma que 30% do valor arrecadado com a venda das suas obras será doado à aldeia Ipavu-Kamaiurá.

A Exposição Imersão terá ainda apresentação de música e dança com o projeto Amazonizando Sampa O projeto nasceu com a intenção de aproximar a Amazônia brasileira a cidade de São Paulo, realizando vivências e oficinas em torno da tradição do Marabaixo, cultural popular do povo Quilombola do Amapá, dando visibilidade a diversidade cultural e as tradições amazônicas.

Setembro Verde é um projeto anual da Matilha Cultural sobre questões socioambientais. Já tratou de temas como energia, questão indígenas, florestas e mares, processos de produção, aquecimento global, tecnologias sustentáveis, através de fotos, telas, filmes, infográficos, debates e palestras.

Programação:

25/09 19:30h

Roda de conversa com indígenas Kamayurás e o Artista Lumumba

29/09 10h às 20h

Pintura Corporal – Grafias indígenas com jenipapo.

Pajelança -Tratamento Indígena

 

Ficha Técnica:

EXPOSIÇÃO IMERSÃO

Artista: Lumumba

Curadoria: João Carlos Vilella e Matilha Cultural

Identidade visual: Marcel Farias

Produção: Núcleo Coletivo das Artes Produções – Rita Teles

Apoio: 

Bar da Dona Onça

Projeto Amazonizando Sampa