Notícias

Home/Notas/Peças raras do regime monárquico são leiloadas, no Rio

Peças raras do regime monárquico são leiloadas, no Rio

Na imagem, a tela “O Rabino clamando aos céus”, pintura holandesa do século XVIII /Fotos:  Divulgação.

Na noite da última terça-feira, 23, o escritório Gonzalez Leiloeiro realizou um leilão de peças que pertenceram à baronesa Geuza Nascimento de Oliveira Alvarenga Amaro, na Zona Sul do Rio de Janeiro. No acervo, itens que remontam a história do Brasil, dentre elas: uma espivitadeira de prata de lei que pertenceu ao acervo da família Real Portuguesa com brasão real, uma caneta Cartier edição especial em ouro e esmeralda que foi ofertada pelo príncipe Tártaro, entre vários outros itens.

Em 2012, outra parte deste acervo foi negociado no mercado de antiguidades. Em meio aos itens, estava um raro serviço de jantar Imari com aproximadamente 100 peças. Só se teve notícia de algo semelhante no mercado, quando os herdeiros de Patsy Scarpa e também o casal Mayrink Veiga resolveram por os seus a venda, recentemente.

A baronesa Geuza faleceu em outubro de 2017. Era descrita pelos amigos como uma mulher elegante, discreta, admirada por sua generosidade e seu sempre belo sorriso. Tornou-se amiga de figuras importantes, como o Príncipe Dom Pedro Gastão de Orleans e Bragança, neto da última princesa Imperial do Brasil, Isabel do Brasil, e do príncipe Gastão de Orléans, conde d’Eu, e bisneto do último imperador do Brasil Dom Pedro II.

Post Tags - , ,