Notícias

Home/Social/Retiro dos Artistas comemora 100 anos

Retiro dos Artistas comemora 100 anos

Muitos não sabem que em Jacarepaguá, bem antes dos tempos de Projac, existe o Retiro dos Artistas, um lugar de acolhimento e assistência para artistas. A instituição vive exclusivamente de doações para seguir cuidando daqueles que viveram pela arte. Nesta segunda-feira, dia 27 de agosto, foi feito um coquetel beneficente assinado pelo Chef Jérôme Dardillac no Sofitel Ipanema.

O evento contou com a presença do ator Stepan Necerssian, presidente do Retiro, e a atriz e cantora Zezé Motta, a Vice-Presidente. O cantor Jorge Vercillo fez um pocket show e a noite foi ainda mais especial pela apresentação das atrizes Ana Beatriz Nogueira e Isabelle Drummond.

Os discursos sensibilizaram aos presentes com suas palavras. Há sempre muitas formas de se aprender um pouco mais sobre a história da arte no nosso país. Seguem abaixo alguns trechos de destaque:

O objetivo deste evento é de angariar fundos que garantam a manutenção de nossos serviços assistenciais aos 58 residentes que temos hoje. Lavanderia, clínica de fisioterapia , alimentação, assistência médica, remédios, enfermaria, e sessenta residências. Contar com apoio e o carinho de todos é super importante para que possamos manter viva e de pé esta casa.” Afirma Cida Cabral, administradora geral da instituição.

A gente sabe das dificuldades de fazer arte no Brasil. A Arte, esse bem tão precioso para o ser humano, não é valorizada pelas políticas públicas com o valor imenso que tem. Ser artista no Brasil é um ato de coragem que só o grande amor nos dá força para ter. O amor pela nossa missão porque a arte é transformadora. Engrandece o ser humano. E é por isso que os maus políticos tem tanto medo dela. A arte nos ensina a viver. Nos livra da mediocridade. Nos amplia. Eu, mulher negra artista, comecei a fazer teatro exatamente em 1968. Os militares censuravam, agrediam, perseguiam a classe artística. E a  gente de pé! A atriz Isabel Tereza que está aqui nasceu na mesma época que nascia o Retiro. Imagina a luta de uma mulher para exercer seu ofício numa época que ser ator não era profissão. Muitos dos artistas que estão no Retiro e passaram por lá lutaram muito pelo seu amor à arte. Se não fosse amor, devoção total, não teriam suportado. Muitos, a maioria, foi expulso de suas casas ainda muito jovens porque queriam ser artistas. Os artistas de teatro eram obrigados a comparecer à sede da Polícia Federal para fazer uma carteirinha. Os artistas e as prostitutas eram obrigadas a ter essa carteirinha. Muitos residentes no Retiro têm a sua. Só na década de 70 que os atores tiveram a profissão reconhecida. E, olhem só, agora querem acabar com nosso DRT! Querem tirar nossos direitos, nos negar incentivos. O Retiro não tem nenhum incentivo governamental para existir, sobrevive unicamente de doações. Precisamos estar juntos. Preservar a dignidade da nossa profissão, a nossa memória, a nossa cultura. Precisamos nos apoiar para estar de pé!” disse Zezé Motta em seu discurso.

“A identidade de um povo está na sua cultura. Um povo sem memória, sem cultura, não é um povo. O artista serve à humanidade. Às vezes é muito difícil essa missão, como lindamente disse Zezé Motta. A missão de ser antena da sociedade. A Martha Graham disse que “Nenhum artista está adiante do seu tempo. Ele é o seu tempo; o que acontece é que os outros estão atrasados no tempo”. Disse Ana Beatriz Nogueira.

“Eu fico muito comovida em estar aqui, na presença de todos vocês, amigos de profissão. Muito comovida em estar na presença de pessoas que escreveram história da arte brasileira. Que abriram caminho para que eu pudesse viver da minha arte. Que lutaram e lutam tão bravamente pela nossa profissão. Eu comecei minha carreira ainda criança. Desde que me conheço por gente, eu sou artista. Não sei o que é viver sem ser artista. Deve ser meio chato, não?” disse a atriz Isabelle Drumond.

“Muitos artistas passaram pelo Retiro, houve mudanças no Brasil, na política cultural da cidade. Mas em todos esses anos a arte nunca recebeu de nenhum governo a atenção que merece. Pelo contrário, parece que querem desvalorizar esse que é o nosso maior bem. Mas a Arte é a respiração da sociedade. E a gente resiste! Eu estou há 20 anos à frente da presidência do Retiro dos Artistas. Eu posso dizer que quando eu cheguei o cenário desolador. E, hoje, com todas as dificuldades eu tenho orgulho de olhar para a nossa Casa e ver como melhorou. Hoje vivem no Retiro 52 Artistas de todas as áreas que têm acesso a aulas de Yoga, fisioterapia, tratamentos odontológico, hidroginástica, teatro, dança cinema, psicólogos e cinco refeições diárias”. Disse Stepan Necerssian.

Para galeria completa de fotos, veja a nossa fanpage: www.facebook.com/portaldovillarino

Fotos: Mariama Pietro